Pacientes que sofrem com doenças crônicas ou degenerativas têm a opção dos cuidados da medicina paliativa. O atendimento a pessoas que possuem doenças graves ou que estão em estágio terminal, por exemplo, pode ir além e compreender um conjunto de serviços que promovem a assistência humanizada.

Entra em ação uma equipe multidisciplinar, formada por enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, nutricionistas, médicos e outros, responsáveis por propiciarem ao paciente o alívio dos sintomas. Com a oferta da atenção integral, o atendimento domiciliar se torna necessário.

Medicina paliativa e atendimento domiciliar: combinação que traz resultados

Pacientes com doenças crônico-degenerativas podem decidir, em conjunto com o médico, qual o tipo de tratamento que desejam ter na fase terminal da vida. Trata-se da diretiva antecipada de vontade.

Nesse estágio da vida, é comum que pacientes prefiram permanecer em casa, com familiares e amigos. Aliás, a casa é um dos ambientes que assegura ao paciente o conforto necessário para o fim da vida.

Para comprovar essa realidade, um estudo da Universidade de São Paulo revela que a medicina paliativa, quando combinada com o atendimento domiciliar, reduz a ansiedade tanto do paciente quanto da família, coloca os familiares e amigos mais próximos e diminui em 50% dos custos em saúde.

Ainda de acordo com o estudo, nas últimas 48 horas de vida do paciente, ele precisa se sentir acolhido. Da mesma forma, a família deve ser assistida para que esteja preparada para eventos futuros. E, caso seja solicitado, a equipe multidisciplinar pode buscar auxílio de recursos espirituais, na proposta de manter a individualidade e os direitos do paciente.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar ressalta que as Operadoras de Planos de Saúde podem oferecer, opcionalmente, essa modalidade de atendimento, conhecida no cenário internacional como Home Care. Além disso, diversos estudos nacionais e internacionais também comprovam a eficiência desse serviço.

Benefícios do Atendimento Domiciliar para as Operadoras de Planos de Saúde

A mudança de paradigma nos cuidados à saúde coloca o atendimento domiciliar como etapa necessária. Esse serviço representa vantagens para as operadoras de planos de saúde. Vamos entender:

  • Redução de infecções: pacientes terminais ou com doenças crônicas estão sujeitos a contraírem infecções. O atendimento domiciliar pode diminuir esse risco e, também, os custos.
  • Tendência mundial: a Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta o cuidado paliativo como uma tendência mundial. A parceria entre a medicina paliativa e o atendimento domiciliar, portanto, é uma forma de atender à demanda e garantir eficiência do tratamento.

Com o aumento da procura pela gestão integral da saúde dos pacientes, desde a atenção primária aos cuidados paliativos, uma forma de administrar isso é por meio de um software de gestão, que gerencia todas as etapas dos cuidados à saúde, como medicina preventiva, atenção primária à saúde, atendimento domiciliar, entre outras.

Por meio desta plataforma, é possível mapear os pacientes que necessitam do cuidado multidisciplinar, garantindo o atendimento necessário. Nós oferecemos um sistema que atende as demandas em relação à medicina paliativa e ao atendimento domiciliar.

Quer saber mais sobre Medicina Paliativa no Brasil? Baixe gratuitamente o e-book que lançamos com este tema.

Relações e Resultados da Medicina Paliativa em conjunto com o Atendimento Domiciliar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: